quinta-feira, 7 de abril de 2011

tem poesia

tem poesia no concreto
no verso de esquina
tem rima rica no asfalto
depois da chuva fria

ruelas becos e escadarias
estrofes riscadas em ruínas
escuras linhas de poeta
mapa métrico de sílabas

tem poesia no viaduto
no soneto de avenida
tem verso livre no muro
ao lado da lata vazia

ruelas becos e escadarias
estrofes riscadas em ruínas
escuras linhas de poeta
mapa métrico de sílabas

a poesia é o concreto de quem vê




2 comentários:

Fernanda disse...

A poesia está aí, para quem quiser enxergar...
Deu saudades da tua poesia :)
Beijos

Virginia disse...

Adorei as rimas, a sonoridade e os jogos de palavras...